Câmara aprova política de valorização do Salário Mínimo

Câmara aprova política de valorização do Salário Mínimo

deputado-roberto-santiago-salrio-minimo-2015

Câmara aprova política de valorização do Salário Mínimo; Projeto de Roberto Santiago estende benefícios aos aposentados

Na noite dessa última terça-feira (10), os deputados aprovaram o projeto de lei que estende até 2019 a atual política de valorização do salário mínimo, prevendo o reajuste pela variação real do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes e pela inflação acumulada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior. No entanto, os parlamentares ainda analisam os textos que tratam do reajuste para os aposentados.

Dentre as propostas a serem analisadas nesta quarta-feira (11), está o projeto nº 7185/2014, de autoria do deputado federal Roberto Santiago (PSD), que estende os benefícios do reajuste para os aposentados.  “É inegável a eficácia imediata de políticas de valorização do salário mínimo no combate à desigualdade de renda. Uma importante medida de desigualdade reduziu-se em 1,69% em 2012 com relação a 2011, chegando a 0,522. Nos anos anteriores, entre 2003 a 2011, a redução foi de 1,2%, evidenciando um aumento significativo no ritmo de melhoria da igualdade de renda de nossa população. Por isso, os avanços devem ser mantidos e aprofundados”, apontou Santiago.

A nova política de valorização surgiu a partir de exaustivas reuniões entre as Centrais Sindicais e o Governo, em um longo processo de convencimento e de negociações. “Desde 2011 essa a nova política vem proporcionando um aumento do salário mínimo de 30% para 40% do salário médio – estatística compatível com a de países desenvolvidos da Europa. Esse é hoje o principal instrumento de valorização real do salário mínimo no Brasil”, informa.

Santiago ainda propôs que os benefícios do salário mínimo sejam estendidos  aos aposentados do RGPS, garantindo que a mesmo política de valorização se aplicará a seus benefícios. “É impossível promover real desenvolvimento sem que se mantenha a equidade como foco primário, a qual será grandemente reforçada pela transformação em perene da política de valorização do salário mínimo, que vem dando tão bons resultados desde 2011”, finalizou.

Confira a entrevista de Roberto Santiago à TV Câmara: